15.11.12

A cor do caminho

Quando criança caminhava para escola

Tem dias

Hoje eu iniciei uma carta.
Eu precisava dizer para ela que tudo que ela esperava estava já concluido.
Era dificil pensar como comecar essa carta afinal nao tinhaomso muito o que dizer ue nao a conh3dia eu nao sabai que ela era e nem como ela iria processar essa aparente perda.
Será que ela perdeu alguma coisa? nao sei se ela perdeu algo.
Sei que eu perdi a pessoa mais querida da vminha vida Eu nao sabia se ela teria o emsmo sentimenteo, eu nao sabia se ela conseguirea me pedoras se ue nao dissesse nada.
Com falar para lagume que tudo que ela pensa e sente é um equivovo.
Como dizer para ela que ale encontro nao aconrtecue.

10.2.11

Vida em cores



Um dia desses recebi da vida um presente, pela janela do meu quarto um beija-flor veio me visitar. Ele entrou ousadamente e parou na torneira mais perto, ali bebeu água. Depois passeou pela casa, como que se estivesse procurando por algo ou alguém. 


Parou perto da cortina, suas asas frenéticas disbribuiam cores e vida. Ele passou por mim, parou na janela e como que dando adeus virou de um lado para outro, olhou e esperou o meu consentimento, então balancei a cabeça e ele se foi.


A minha vida tem sido assim, cheia de cores.  Esse cuidado e carinho de Deus me alegrou e deu um colorido ao dia, que eu não esperava. Vivo assim, sempre surpreendido pelos pequenos gestos da natureza, que são gestos de Deus.


A cor deixada pelo beija-flor, uma mistura de azul escuro, com traços amarelos em movimentos cadenciados tocou os dias seguintes. Eu me lembro das paradas dele  em sua visita pela casa, o som de suas asas e as cores de seu movimento. Para mim cada movimento  tinha uma cor que encheram e enchem a minha casa, a minha vida. 


Depois que ele passou pela minha casa, a natureza de todos ali nunca mais foi a mesma, como que se fosse retirado de cada um a dor de existir. Deu sentido a nossa vida.


Há momentos onde a vida parece ter apenas o preto e o branco e alguns tons de cinza mas há visitas que mudam os tons cinzas trazendo cores infinitas. 


Eu não sou bom com cores, mas eu sei que preciso de mais poesia e vida, afinal a vida é um instante que vivemos para eternidade. 


Sou hoje as cores da transformação, trocando os tons acinzentados causados pela individualidade, egoísmo e vaidade, pelas cores infinitas que representam a harmonia, a paz, esperança e amor.


Penso a vida em cores melhores. 


Penso nas que movimentam a vida.


Vivo cada dia, mesmo que pareça que é o fim.


Vivo um dia e suas cores por vez.


Vivo mais que penso, porque às vezes pensar pode adoecer a alma.


Vivo para pensar que cada cor da vida vale a pena.

15.9.10

Instante

Por um instante a vida pereceu parar e então ela se desenrolou diante de mim. Uma oportunidade me foi dada, pude ver minha vida passar. Tentei mudar algumas coisas mas uma voz disse: Não há mais tempo! O que passou, passou...

Imaginei que fosse meu coração convicto que nada podia ser mudado. Mas não era eu. O calor da voz me tocou e  alertou:  não fique ao acaso, as coisas não ficarão como estão.

Eu passei a olhar fixamente para cada instante vivido. Tudo tão intenso, tenso, maravilhoso, suave, dor, amor, partida, chegada. Um instante cheio de sensações, a vida é cheia de sensações e elas fizeram de mim o que sou. O passado forjou o presente mas aquela voz reverberava dentro de mim, dizendo insistentemente: tudo vai mudar. Como poderia tudo mudar?

Falar, ouvir e principalmente viver, é tarefa difícil em mudanças constantes. Como é difícil mudar!!

Já mudei várias vezes!! Mudo fico quando contemplo as mudanças!!

Hoje vejo minha vida em um instante de completa transformação. Sinto-me eterno, terno, amado e vivo. Sinto-me muito feliz!! Sou feliz!! Mudei mais uma vez e vou mudar mais algumas tantas.

Decidido estou, vou lutar, vou mudar! Tenho guerras e batalhas. Dificuldades existirão, mas estou determinado, sou vencedor, por Deus, em Jesus Cristo, que me faz ver as diferenças entre o hoje, o ontem e o amanhã.

Persigo confiamente os desígnios de Deus. Virão lágrimas e dores, mas vou te encontrar lá na linha de chegada me esperando para comemorar comigo está ultima vitória.

Tem cor e sabor de amor.

13.3.09

Em cores


Vejo a vida com olhos de criança pequena, que se espanta com cada coisa que vê, como se nunca as tivesse visto.  Antes e logo me lembro que sou adulto e não poderia e nem deveria me surpreender.
Mas como não me surpreender com a flor que nasce na pedra, com o grito da criança que chama pela mãe, com o girassol, com as palavras soltas da minha melhor amiga, com o sorriso largo do meu melhor amigo, com o palavrão espontâneo, num lugar impróprio, com o rosto vermelho da criança que fez traquinagens.

Eu poderia passar horas escrevendo sobre o que me causa espanto e surpresa. Eu sempre que as vejo e mesmo que as veja várias vezes, elas sempre me surpreendem, eu as vejo como se fosse a primeira vez. A vida é realmente algo de divino.

A vida me aparece em cores que se renovam constantemente. E quando chega o final do meu dia eu vejo como se nunca fosse acabar e me dá saudades dele antes mesmo que ele, o dia se acabe, eu me sinto então renovado dia a dia, afinal o dia é sempre novo.

Talvez seja isso o andar em novidade de vida. Ver a vida pelos olhos de Deus.

Então, Viva!